loading...

Laurus nobilis - Versátil no Jardim e Culinária





O Laurus nobilis pertencente a família botânica Lauráceas, ficou popularmente conhecido no Brasil como Louro ou Loreiro e por incrível que pareça se tornou uma planta com maior sucesso na culinária do que no jardim. Na culinária a espécie é associada à nobreza e as vitórias desde a antiguidade. Gregos e Romanos costumavam usar coroas feitas de seus ramos, para homenagear Reis, conquistadores, Príncipes e até os atletas olímpicos, homenageando suas conquistas.
Coroar os atletas com louro que se destacaram, teve início nos Jogos Olímpicos da antiguidade, por volta do século VIII antes de Cristo. A relação do Louro com as conquistas é tão grande, que aparece até mesmo em seu nome científico, porque em latim Laurus quer dizer sucesso e nobilis Nobre.





Esta bela espécie é originária da região mediterrânea e com o passar do tempo se espalhou pela Europa e logo chegou ao Brasil trazida pelos colonizadores portugueses.
A planta se adaptou bem ao clima subtropical do sul e do Sudeste do país mas é pouco explorada nos jardins brasileiros, talvez pelo fato das pessoas ainda não conhecerem sua capacidade ornamental.
Atingindo até 12 metros de altura o Loureiro possui aparência muito rústica, seu tronco de casca lisa e fina possui cor marrom esverdeada e suas folhas de 6 a 12 cm são de tons verdes bem escuros e brilhantes na parte superior e pálidas no face inferior.




As suas flores de 1 cm de diâmetro são amarelo claras e despontam aos pares ao lado de cada folha, entre os meses de Outubro a Janeiro.
Após 60 dias do plantio surgem as primeiras folhas e já estão prontas para serem colhidas, porém devem ser desidratadas antes de seu uso em receitas culinárias.




A espécie pode ser atacada por cochonilhas nas épocas mais secas, para evitar infestações procure não molhar as folhas da planta nessa época. O ideal é pulverizar a árvore atacada com a mistura de 10 ml de óleo vegetal agrícola dissolvidos em 1 litro de água.
A multiplicação do Loureiro acontece por meio de alporquia ou sementes, a adubação das espécies cultivadas diretamente no solo, pode ocorrer a cada quatro meses com 300g de torta de mamona ou 5 litros de húmus de minhoca e para os cultivados em vasos e floreiras acrescente entre 50g e 100g de composto orgânico a cada 45 dias.




As regas para o Loureiro podem ser dispensadas quando cultivado diretamente no solo, já os vasos devem ser regados diariamente no Verão e em dias alternados no Inverno.




Nome Científico: Laurus nobilis
Nomes Populares: Louro ou Loureiro
Família: Lauráceas
Origem: região Mediterrânea e Sul da Europa
Folhas: lisas, verde escuras de 6 a 12 cm, margens lisas ou onduladas
Flores: Amarelas e pequenas
Frutos: Redondos, pequenos e negros quando maduros
Solo: Argilo-arenoso
Luminosidade: Sol pleno
Clima: Subtropical árido
Regas: São dispensáveis para plantas cultivadas diretamente no solo
Multiplicação: Alporquia ou sementes


Circulo do Verde

Conheça melhor o autor deste blog seguindo o perfil Circulo do Verde nas redes sociais.