loading...

Imburana - Commiphora leptophloeos (Mart.) J.B.Gillett









A Commiphora leptophloeos (Mart.) J.B.Gillett é uma espécie pertencente a família botânica Burseraceae, que ocorre no Cerrado e Caatinga brasileira. Conhecida popularmente como Imburana, esta bela espécie floresce durante a estação chuvosa do ano, possui copa exuberante e é facilmente identificada por causa da coloração laranja-avermelhada de seu tronco e suas cascas esfoliantes que se desprendem em lâminas. Seu nome popular se deve à corruptela das palavras em língua tupi y-mb-ú (árvore de água) e ra-na (falso), formando assim a palavra imburana (falso imbu).
Considerada uma espécie chave para a manutenção das colônias de abelhas nativas no Cerrado e Caatinga, a Imburana serve de abrigo e moradia de várias espécies de abelhas sociais e solitárias que, constroem seus ninhos nos buracos ocos de seu tronco.  Ninhos de abelhas sem ferrão, como da espécie Melipona subnitida (jandaíra), são frequentemente encontrados nessas árvores.
As flores pequenas, amarelas e isoladas da Imburana fornecem pólen e néctar para várias espécies de abelhas nativas e seus frutos comestíveis são fonte de alimento para muitas espécies de animais silvestres.
O uso da imburana para a recomposição de áreas degradadas favorece a meliponicultura do nordeste, aumentando a disponibilidade de fontes de alimento e de locais de nidificação para as abelhas nativas.
A Imburana pode ser plantada antes do início das chuvas por meio de estacas. Seu brotamento é rápido.


Fruto comestível quando bem maduro
Extração de óleo medicinal e chá da casca tônico e cicatrizante
Tronco e copa frondosa muito ornamentais
No Brasil as sementes de Imburana são utilizadas na preparação de Rapé medicinal

Circulo do Verde

Conheça melhor o autor deste blog seguindo o perfil Circulo do Verde nas redes sociais.